Categoria: Dicas (Página 1 de 37)

Quais peças não podem faltar no seu guarda roupa de Outono? Descubra com a Tchê Inverno!

O outono já chegou e com ele dias mais frescos em várias regiões do Brasil! A estação, entretanto, é desafiadora quando o assunto é roupa, já que a oscilação de temperatura em um mesmo dia pode ser grande e o frio ainda não é tão intenso.

A Tchê Inverno pensou nisso e preparou algumas dicas para compor seu guarda-roupa de Outono de uma forma prática, confortável e bonita, claro!

COMO É O CLIMA DE OUTONO?


As características do clima de outono variam muito em um país de proporções continentais como o Brasil. No entanto, de modo geral, esta é uma estação de transição que traz com ela características tanto de inverno quanto de verão. As temperaturas tendem a ser amenas e fresquinhas, principalmente no início do dia e à noite, e o clima seco, sem grandes incidências de chuva.

PEÇAS INDISPENSÁVEIS NA MODA OUTONO

O clima de outono, que citamos anteriormente, é um convite às experimentações de tendências de vestuário. Isso porque as temperaturas amenas facilitam a utilização de peças elegantes e, ao mesmo tempo, práticas e extremamente confortáveis.

Confira a seguir as peças que a Tchê Inverno separou para te ajudar na tarefa de se manter quentinho e confortável neste outono:

BLUSAS DE LÃ, CARDIGANS e PARKAS

Extremamente elegantes e com composição ideal para o clima da estação, as blusas de lãs,  os cardigans e as parkas são peças indispensáveis para os guarda-roupas masculinos e femininos de outono!

LENÇOS

Além de trazerem cor e estilo para um look mais monocromático, utilizar lenços é uma boa pedida para proteger certas áreas contra os ventos por vezes gelados do outono.

COLETES

Os coletes são peças poderosas para o outono. Isso porque além de darem um up em qualquer look básico, também são fáceis de colocar e tirar (ótimo para as oscilações de temperatura da estação) e muito confortáveis.

TCHÊ INVERNO

Na Tchê Inverno, você encontra tudo o que precisa para ter o melhor guarda roupa de outono e inverno também, claro! Já deu uma olhadinha? Estamos te esperando!

DICAS PARA SE PROTEGER DURANTE OS TREINOS NO FRIO

Dicas para se proteger durante os treinos no frio

Se mesmo com os dias frios você continua motivado em não interromper seus treinos ao ar livre, devemos parabenizá-lo pela disciplina. Sabemos que nas baixas temperaturas é  preciso redobrar os cuidados para evitar resfriados e até mesmo possíveis lesões. 

Pensando nisso, trouxemos algumas dicas para continuar a sua rotina de treinos com mais segurança.

VAMOS LÁ! ❄️

1 – USE ROUPAS ADEQUADAS

A primeira dica é extremamente importante, afinal é essencial proteger as extremidades, como, mãos, pés e cabeça. O recomendado é se vestir em camadas, mas calma, não é para sair vestindo cinco jaquetas, três calças e oito meias!

Vista frontal de mulher correndo na floresta de inverno Foto gratuita

  1. Primeira camada: possui modelagem mais aderente no corpo, evitando a perda do calor corporal. Prefira as malhas térmicas em  tecido tecnológico respirável e produzido com  partículas de poliéster que garantem maior  aquecimento, além de evitar que o suor produzido durante o exercício umedeça a pele.
  2. Segunda camada:  a escolha desta camada deve levar em consideração qual    esporte irá praticar.  O conforto é fundamental  já  que você irá  usar sobreposto à  segunda pele..
  3. Terceira camada: consiste na jaqueta impermeável ou corta vento, dê preferência aquelas que possuam fecho com  gola alta, capuz e proteção em fleece ou peluciado  rente  ao pescoço. Esse cuidado evitará entrada de vento e frio.

Se você quer saber mais sobre as malhas térmicas (tecido usado para o sistema de camadas), leia nosso artigo completo: Malhas térmicas: por que são indispensáveis?

Vale lembrar que é PRECISO trocar as roupas molhadas após o treino, para que o seu corpo possa entrar em processo de resfriamento de maneira adequada.

2 – MANTENHA-SE SEMPRE HIDRATADO

É comum sentirmos menos sede ao treinarmos no frio,  mas, mesmo assim, é importante manter a hidratação durante as atividades físicas independentemente de termos ou não vontade de beber água.

Atlético homem bebendo algo após o treino. Foto gratuita

O recomendado é ingerir a água de acordo com a duração e intensidade dos treinos. Além disso, tome muito cuidado com o consumo de bebidas alcoólicas, pois podem levar à desidratação e a outros efeitos adversos em relação ao sistema nervoso central.

3 – DEDIQUE MAIS TEMPO NOS AQUECIMENTOS PARA PREPARAR A MUSCULATURA

Se aquecer antes de um treino é sempre importante, principalmente ainda sob baixas temperaturas. Por isso, comece as atividades físicas com intensidade mais baixa para evitar o aquecimento estático.

Fitness fêmea em calças pretas e sneaker esticando após treino com cópia espaço Foto gratuita

O aquecimento é essencial, pois nos dias frios  há um risco maior de distensão de músculos e tendões por causa do encurtamento e do enrijecimento muscular. 

Lembre-se: devagar e sempre!

4 – PRIORIZE ALIMENTOS COM CARBOIDRATOS

Durante o inverno, nosso corpo precisa trabalhar mais para nos manter aquecido e por isso, a reposição calórica é muito importante, principalmente os carboidratos (cereais, tubérculos, raízes, leguminosas, hortaliças, barras de cereais).

Legumes frescos e hortaliças, vida saudável e comida. brócolis, pimenta, tomate cereja, pimentão Foto gratuita

Evite os doces em geral e, além dos carboidratos, deve-se priorizar, também, o uso de alimentos ricos em vitaminas e minerais para aumentar a imunidade que pode ser comprometida com as baixas temperaturas.

Alimente-se logo após o treino para que seu corpo possa ter uma recuperação saudável e equilibrada.

E, aí? Gostou das dicas? Agora você pode treinar no inverno com mais segurança e saúde!

VIAGENS DURANTE A PANDEMIA: DÚVIDAS, PROTOCOLOS E VACINAS

A pandemia de Covid-19 impactou a vida de todas as pessoas de uma maneira totalmente inesperada. A população precisou ficar de quarentena, adaptar-se ao uso das máscaras, higienizar as mãos com frequência e evitar aglomerações. Além disso, as fronteiras foram fechadas e todos os planos de viagens precisaram ser cancelados ou redefinidos. Uma verdadeira frustração!

 

Com esperança renovada em dose de vacinas, a vida parece querer voltar ao normal, pelo menos no quesito viagens. Porém, nada será como antes e muitas dúvidas surgem no planejamento de qual turismo está permitindo e como.

 

Você pode estar se perguntando: “Quando posso ir? Para onde posso ir? Preciso estar vacinado? Há alguma vacina específica para entrar em outros países? O que preciso levar?”

 

Calma! Vamos respirar fundo, relaxar e tentar se informar ao máximo. Neste artigo, tentaremos esclarecer algumas das suas dúvidas.

Vamos lá!

 

O QUE PRECISO SABER ANTES DE MARCAR A PRÓXIMA PASSAGEM?

 

Antes de comprar sua passagem aérea ou remarcar a data, é importante que você saiba que estar vacinado não é garantia de conseguir embarcar.

 

Por isso, é imprescindível que você leia todas as informações disponíveis no site de cada embaixada, confirme se o país escolhido está aceitando turistas brasileiros e quais imunizantes são autorizados em cada lugar.

 

Ficou complicado? Calma! Nós vamos te ajudar!  Para facilitar sua vida, listamos as principais informações que você precisa saber. Veja a seguir:

 

  • Relação dos países que aceitam cada tipo de vacina:

 

  1. AstraZeneca:

 

Anguilla, Antígua e Barbuda, Armênia,Bahamas, Barbados, Belize, Bermudas, Bolívia, Bósnia, Botswana, Canadá, Colômbia, Coreia do Sul, Costa Rica, Croácia, Dominica, Emirados Árabes, Equador, Egito, Etiópia, Finlândia, Gana, Geórgia, Granada, Guatemala, Honduras, Inglaterra, Islândia, Jamaica, Maldivas, Marrocos, México, Montenegro, Namíbia, Nicarágua, Peru, Panamá, Seychelles, Sri Lanka, Saint Maarten, Suíça, União Europeia*.

 

*A Covishield, AstraZeneca fabricada na Índia, ainda não está sendo aceita.

 

  1. Pfizer/BioNTech:

 

África do Sul, Anguilla, Aruba, Bahamas, Belize, Bermudas, Bolívia, Bonaire, Bósnia, Canadá, Colômbia, Coreia do Sul, Costa Rica, Croácia, Curaçao, Emirados Árabes, Equador, Estados Unidos, Finlândia, Honduras, ilhas Turcas e Caicos, Inglaterra, Islândia, Maldivas, Montenegro, Peru, Panamá, Qatar, República Dominicana, Sérvia, St. Marteen, Suiça, União Europeia.

 

  1. Janssen:

 

Afeganistão, África do Sul, Anguilla, Bahamas, Belize, Canadá, Coreia do Sul, Estados Unidos, Finlândia, Honduras, Islândia, União Europeia e Qatar.

 

  1. Moderna:

Anguilla, Bahamas, Belize,Bonaire, Canadá, Coreia do Sul, Croácia, Curaçao, Estados Unidos, Finlândia, Guatemala, Honduras, Inglaterra, Islândia, Saint Maarten, Qatar, União Europeia.

 

  1. Sinovac (CoronaVac):

 

Armênia, Albânia, Azerbaijão, Belize, Benin, Bósnia, Camboja, Chile, China, Colômbia, El Salvador, Equador, Egito, Espanha, Filipinas, Finlândia, Grécia, Hong Kong, Indonésia, Islândia, Líbia, Malásia, Macedônia, México, Omã, Paraguai, República Dominicana, Singapura, Somália, Suíça, Tailândia, Uruguai, Tunísia, Turquia.

 

Observação: essa relação combina os imunizantes que estão sendo aplicados em cada país + os imunizantes que estão sendo aceitos em locais abertos para turistas.

  • Outros protocolos:

Após confirmar as informações acima, é necessário atentar-se para os outros protocolos. Para isso, resumimos em três tópicos as principais informações o que você precisa saber:

  1. Certificado online de vacinação:

Muitos países pedem um comprovante de vacinação. Para consegui-lo, é necessário baixar o aplicativo ConecteSUS ou acessar o site. Você precisará fazer um cadastro e, após isso, rapidamente terá acesso a um certificado.

Vale ressaltar que esse documento ficará disponível apenas quando a imunização estiver completa, então, fique atento à quantidade de doses e ao prazo de cada uma.

  1. Isolamento:

Cada país tem suas próprias regras. Alguns, além da vacina, exigem uma quarentena de 10 a 14 dias que deve ser rigorosamente cumprida.

Para lugares que ainda não aceitam viajantes brasileiros, esse isolamento deve ser feito em outro país autorizado.

  1. Testes:

Por fim, há ainda uma terceira opção: outros países, incluindo o Brasil, querem resultados de testes PCR negativos para Covid-19. Faça-o 72 horas antes de viajar, pois é importante ser recente.

Para finalizar, não se esqueça de continuar cumprindo as medidas sanitárias para conter o vírus e planeje sua viagem com antecedência.

Gostou?  Deixe sua dúvida nos comentários, vamos responder todos!

Para continuar te auxiliando, nosso próximo post falará sobre dicas de como um turista pode evitar aglomerações na viagem. Você não pode perder!!

Página 1 de 37

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén